31 97132-0960

Maria Cecília Mansur

agostosa171@gmail.com

© 2016 por ADZ COMUNICAÇÃO

POR QUE  

GOSTÔSA?

Quando perguntamos, “o que é uma mulher gostosa?’’, inevitavelmente pensamos na relação da forma física. No entanto, o assunto sempre gera discussões e opiniões que recaem sobre padrões de comportamento, a padronização do corpo pela mídia, a capacidade de prazer e satisfação sexual, ou seja, algo que parece estar construído no imaginário pela sociedade do espetáculo em que vivemos. As modas estéticas, a violência, colocar ou tirar peitos, o medo do envelhecimento, o medo da solidão, a gravidez, a lactação, a liberdade, o desejo, os tabus do corpo, a cobrança em estar solteira, a excessiva publicidade em estar sempre bela, perfumada e linda, enfim, a mulher que construímos que foge de nós. Um ideal de mulher que é eficiente no trabalho, boa mãe, boa esposa, e além de tudo uma mulher “feliz”. Uma mulher que ainda tem seus direitos violados e, que por vezes, ainda é um simples corpo, abjeto.

SEJA UM APOIADOR

DESSE PROJETO.

O gostôsa é um projeto 100% independente, por isso precisamos da sua ajuda ou da sua empresa para que ele se torne realidade.

Veja aqui como você pode contribuir.

PERFORMANCE

O projeto teve início com a enquete no Facebook: ''o que é uma mulher gostosa?'' Simultaneamente, surgiram as intervenções nos banheiros públicos tanto masculinos quanto femininos com frases escritas em batom. Na sequência foi criado um blog para alimentar o processo criativo das

palavras com o intuito de torná-lo um site interativo e colaborativo  

HISTÓRIAS ABSORVENTES

O documentário Histórias Absorventes pretende explorar o limite entre ficção e realidade. O filme em média-metragem pretende criar uma narrativa visual que vislumbra capturar fragmentos da essência das mulheres, uma travessia pelo labirinto de suas mentes e corpos, combinando registro documental e encenação.

DRAMORGIAS

 "Sempre há um drama, principalmente na vida de uma artista. Por isso escrevo. Escrevo para compreender melhor, para olhar distante, para racionalizar. Escrevo como vômito, cura, pra matar o bicho que me devora. Escrevo para gozar de diversas formas, e às vezes, sentir que não tem nada novo mas que o tempo e espaço são outros. Dramorgias é o desejo de gozar com palavras, de me sentir viva!" Maria Cecília Mansur

 

Notícias, poesia, contos eróticos, fotografia, vídeo arte, opinião e histórias você confere no nosso blog.